Farmacologia e a Odontologia





Melhores preços do Magazine Luiza. Clique aqui





A Farmacologia é a ciência que estuda as interações das substâncias com os diversos sistemas biológicos. Através da farmacologia podemos prever as mais variadas reações que o organismo pode ter, podendo ser benéficas ou maléficas. A farmacologia não é uma ciência exclusiva do profissional farmacêutico, ela é multidisciplinar, sendo requisito básico em outras áreas que lidam com o paciente e os medicamentos, tais como: medicina, medicina veterinária, enfermagem, odontologia, entre outras.

Na odontologia o conhecimento farmacológico é imprescindível, pois este profissional, por ser um prescritor, deve conhecer profundamente os medicamentos que utiliza no exercício de sua profissão. Esse conhecimento só será alcançado através do estudo completo da farmacologia dos medicamentos com os sistemas biológicos.

Os analgésicos de ação central são principalmente utilizados para o alívio da dor e, por conseguinte encontram ampla aplicação na odontologia. Os opióides também possuem efeitos antitussígenos (supressores da tosse) e constipantes terapeuticamente úteis, além de vários efeitos indesejáveis, como a depressão respiratória, retenção urinária, náuseas e vômito, e, por vezes, constipação indesejada.

Os agentes anti-inflamatórios não-esteróis (AINEs) incluem algumas das medicações mais frequentemente utilizadas. Sua eficácia no alívio da dor e da febre, bem como a ausência de reações adversas graves na maioria dos indivíduos, com o seu uso ocasional, contribuem para sua popularidade. Como os referidos agentes compartilham um mecanismo de ação comum, exercem efeitos terapêuticos e tóxicos qualitativamente e semelhantes

É de suma importância que o dentista conheça os conceitos básicos da farmacologia para a terapêutica medicamentosa: farmacodinâmica (como age o medicamento no corpo humano), farmacocinética (o caminho que medicamento percorre até chegar no seu local de ação), absorção, distribuição, biotransformação, excreção, biodisponibilidade, toxicidade, efeitos adversos, etc.

O dentista deve ainda tomar um cuidado todo especial quando for medicar certos tipos de pacientes, ditos especiais, tais como: paciente gestante, hipertenso, diabético, criança, idoso, negro, etc. Como podemos evidenciar, o conhecimento minucioso da farmacologia pelo dentista é fundamental para que ele possa levar segurança e eficácia terapêutica para o seu paciente.

O curso de Farmacologia aplicada a Odontologia vai mostrar como aplicar os conceitos teóricos da Farmacologia na prática Odontológica. Cada aula é ministrada com exemplos reais e totalmente reproduzíveis da prática clínica.



Comente:

Nenhum comentário